sexta-feira, 11 de junho de 2010

Feliz Ano Velho

"Subi numa pedra e gritei:
- Aí, Gregor, vou descobrir o tesouro que você escondeu aqui embaixo, seu milionario disfarçado.
Pulei com a pose do Tio patinhas, bati a cabeça no chão e foi aí que ouvi a melodia: biiiiiiin. (...)"

A pertir desse mergulho, a vida de Marcelo Rubens Paiva muda de cenario. As festas e agitos da Unicamp, as 1001 namoradas e casos são trocadas pela cadeira de rodas, e quartos de hospitais.
Com um bom humor e uma sensibilidade espetaculares, ele narra detalhes de sua vida e de seus rolos e namoradas, da forma mais linda e escraxada possivel. Conta sobre o seu dia-a-dia de tetraplegico com suas pequenas descobertas, e os amigos que estiveram sempre presentes, levando ao leitor uma ponta de inveja, de todo o carinho que ele recebe.
Sua franqueza e habilidade, encanta, emociona e encoraja!

Vai fundo, Marcelo! Ainda vou me tornar uma jornalista que nem você, e muito obrigado por preencher meus dias durante a ultima semana :)

Um comentário:

  1. Admiro esse cara, gostei muito de seu livro... Tudo a ver comigo, pois sou tbem um deficiente (Paraplégico) e entendo muito bem o que narra, como: teto branco, corredores, namoradas, olhares de compaixão, etc. Realístico!
    Gde Abraço

    ResponderExcluir